Para Sempre

O dilema das mulheres equilibristas

Posted on: agosto 26, 2009

Conversando com uma amiga esses dias, ela estava me contando o quanto tem sido difícil para ela equilibrar a vida de mãe e trabalhadora. Ela confessou que ainda não aprendeu a fazer isso. Minha resposta a ela foi: o problema não é balancear a vida em casa e no trabalho. A grande questão é que nós, mulheres, temos sempre que ser boas mães; profissionais exemplares; donas de casa prendadas; ótimas chefes das empregadas e gerentes dos cardápios do almoço e jantar; ser excelentes e sempre bem dispostas esposas; e ainda temos que ser lindas e manter o corpo em ordem mesmo com a idade se tornando um dificultador para isso. Sem contar que não podemos nem pensar em ter TPM e ficar doentes, afinal de contas a gente tem que cuidar da casa, dos filhos, dos maridos…
 
Enfim, é uma árdua jornada que vai além do conflito trabalho x casa. Até porque hoje, com as facilidades de comunicação e tecnologias móveis acessíveis de quase qualquer lugar, conseguimos cumprir os papéis de mãe e profissional muitas vezes ao mesmo tempo. O que eu vejo como o maior desafio é segurar todos os pratos juntos, de forma magnífica e bela, sem deixar nenhum cair.
 
Mas o pior é que a gente, estranhamente, gosta dessa exaustiva missão de cuidar de tudo isso ao mesmo tempo. Minha rotina, tanto nos dias úteis quantos nos finais de semana, é extremamente cansativa. Mas ao invés de me entregar ao cansaço ou me desesperar, eu rio e choro de alegria a cada beijo do meu filho, sorriso do meu marido, elogio dos meus chefes… Enfim, a recompensa dessa louca rotina acaba sendo ela mesmo. Basta ver que está tudo funcionando bem e que tá todo mundo feliz e saudável, que já ficamos satisfeitas, reenergizadas e prontas para começar tudo de novo.
 
É como os homens dizem: vai entender as mulheres…

Anúncios

2 Respostas to "O dilema das mulheres equilibristas"

Chris, vc pode escrever um livro sobre isso. Pq vc equilibra os pratos sorrindo de verdade e só consegue ganhar o elogio dos chefes, o beijo do filho, o sorriso do marido, pq é uma exímia equilibrista q nao deixa sequer um pirezinho cair. Plac, plac, plac!!!

Hahaha, perfeito, Chris…
Mas será que nós não gostamos dessa tarefa de equilibrista para provar que somos capazes?
Não, sei, às vezes tenho a impressão de que a culpa ancestral por ter saído de casa e ido trabalhar deixando os filhos fez com que as mulheres tivessem a necessidade de se mostrarem fantásticas em tudo. Como se fosse para falar: “viu, eu posso sair, não tem problema, consigo dar conta de tudo e ainda fazer todo mundo feliz…”.
Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

About Me

%d blogueiros gostam disto: