Para Sempre

Moeda de troca

Posted on: setembro 17, 2009

Recebi esse vídeo muito engraçado e interessante: http://vimeo.com/5239013

Fizeram uma experiência com um grupo de crianças. Elas entravam em uma sala e tinham uma escolha: comer um marshmallow imediatamente, ou esperar um pouquinho e ganhar mais um. As crianças ficam desesperadas com a situação.

O vídeo além de ser fofíssimo, traz algumas mensagens:

1) A criança não tem noção de tempo. Pelo menos uma de 2 anos não tem. Ela não entende bem o que é daqui a pouco nem o que é amanhã. Então deixar uma criança esperando é agoniante porque para elas aqueles minutos são uma eternidade.

2) Elas também ainda não distinguem muito bem que uma situação em que elas têm que escolher entre uma coisa e outra impede que elas tenham as 2 coisas. Vejo que meu filho não entende bem a condição: se vc fizer isso, vc não terá aquilo. Ele simplesmente faz, sem se preocupar com as consequências.

3) Quando você coloca uma coisa muito boa perto de uma criança de 2 anos, ela se fecha para o resto do mundo. A vida dela se resume a fazer aquilo naquele momento e ela nem vai ouvir o que vc tá falando pq sua mente só irá assimilar o que seus olhos estão vendo. Por isso, acho que a reação imediata do meu filho seria comer o doce sem nem ouvir as opções. Ou se ouvisse, não ia dar importância a elas.

Essa história pode ser aplicada a várias outras situações do dia-a-dia da criança. Mas quando se trata de uma criança muito pequena, eu tenho percebido que nem sempre dá certo tentar negociar com ela. Eu já caí na armadilha de negociar e depois me frustrar pq meu filho não cumpriu com a parte dele na promessa. Não é por mal ou por malandragem, é simplesmente porque ele ainda não tem muita noção de tempo, de condições etc. Por exemplo: se estamos no shopping, numa festa, parque ou qualquer outro lugar com o filho e está na hora de ir embora. Primeiro: ele não entende que existe uma hora de ir embora. Para ele, estar brincando lá é o que ele mais quer e ele não entende que existe tempo certo para parar de brincar. Para tentar ir embora, às vezes oferecemos uma outra coisa que ele adora: “Se eu te der uma bala, você vai embora depois?”. O instinto da criança é responder sim pq ela não assimila que se trata de uma troca, ela só entende que estamos oferecendo uma bala e que ela quer. Enfim, nesses casos eu tenho tentado não me desesperar pois já percebi que:

1) Quando a criança está fazendo pirraça, não adianta oferecer outras opções pq ela não vai ouvir.

2) Em muitas situações não adianta negociar com criança muito pequena. Então o jeito é pegar a força por mais que pareça cruel e que doa muito para os pais terem que obrigar os filhos a fazerem algo. Quando eu tentei negociar só prolonguei mais a pirraça. Principalmente se for em lugar público. O que poderia ser rápido pode se tornar um verdadeiro show.

3) Não vamos pensar que nossos filhos tentaram nos passar a perna quando concordou com as condições que oferecemos e depois não cumpriu a parte dele na promessa. Ele simplesmente não entendeu que se tratava de uma escolha, de uma troca.

4) O melhor a fazer é ter calma e pensar que isso vai passar. À media que a criança vai crescendo, ela vai se acostumando que existe uma rotina a ser seguida tanto nas obrigações (estudar, comer, dormir..) quanto nos momentos de lazer e brincadeira. E ela vai entender que para todas as atividades sempre há um começo e um fim. Mas pelas minhas experiências recentes, posso dizer que uma criança de 2 anos ainda não entende. 🙂

Anúncios

2 Respostas to "Moeda de troca"

chris, toda vez q ouço histórias de filhos fico pensando em vc e no seu blog agora.

Vou dar sugestão de post até. Fala sobre os pais. Outro dia duas colegas nossas discutiam que apesar de terem maridos maravilhosos, pais super presentes do tipo q acordam de madrugada e sabem fazer tudo: trocar fralda, dar mamadeira, por pra dormir, dar banho, sempre sobra mais pra mae.
Uma delas tinha até umas estrategias para deixar um pouco pra ele.

E ontem conversei com um cara q é pai de gemeos de 3 anos. A mulher dele viajou pro um mes e pensei o coitado vai arrancar os poucos cabelos q tem. Ele disse q nao. Mto pelo contrário. Disse q adorou e passou a entender mulheres q tem filhos sozinhas. Pq ele tá achando uma delicia ser responsavel por tudo, ficar bem proximo a eles, conhecer melhor, participar de tudinho, sem perder nada.

Achei tao fofo. E pensei q os pais estao ficando melhores. Mas aí caí naquela nossa discussao – a gente mora na bolha dos fofos.

Oi, Chris. O que mais gostei neste vídeo foi ver aquele menino que conseguiu se segurar (tão bonitinho!) e assim que recebeu o outro marshmellow enfiou logo os dois na boca!!!
E aquele menininha que definitivamente não ouviu nada, pegou o doce do prato, comeu e foi saindo. Detalhe, levou o prato junto, será que ia colocar na pia para lavar?? 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

About Me

%d blogueiros gostam disto: