Para Sempre

Por que tem que ser sempre tudo ao mesmo tempo agora?

Posted on: abril 16, 2010

É fato que nunca tivemos acesso a tantas informações, tantos aparelhos de comunicação e interação e tanta tecnologia moderna ao nosso alcance.
Eu vejo hoje meu filho de 3 anos já tratando celular, computador, iPod e outros aparelhos e jogos eletrônicos como produtos básicos do seu dia-a-dia. E tenho certeza que em pouquíssimo tempo ele dominará esses produtos muito melhor do que eu e o pai dele.
O que me preocupa não é onde vamos chegar e sim como vamos lidar com a velha e nova era ao mesmo tempo. Sendo mais específica, como vamos equilibrar as tarefas tradicionais do dia com as novas tecnologias, principalmente de comunicação.
Hoje, em qualquer lugar que eu esteja, eu estou conectada em alguma coisa. Seja por e-mail, msn, celular, SMS… É praticamente impossível uma pessoa não me achar, não saber onde estou ou não conseguir falar comigo.
Claro que isso não chega a ser uma coisa ruim. Para a minha família, por exemplo, é ótimo poder falar sempre comigo e saber que estou segura em algum lugar. O problema é quando todos querem falar ao mesmo tempo.
No trabalho, ao mesmo tempo que estou concentrada num texto, relatório, plano estratégico ou até durante uma reunião, o e-mail, celular, torpedo, telefone fixo e os 2 programas de mensagem instantânea que usamos não param.
Não, eu não tô reclamando da modernidade, nem tô dizendo que estou enlouquecendo com isso. Mas eu acho que estamos precisando relaxar em alguns momentos e nos concentrarmos no que estamos vivendo agora.
Vejo amigos usarem o blackberry no cinema, em jantares, aniversários… Acho que somos nós que temos que impor limites no nosso nível de “conexão” com o mundo. Quando estou com meu filho gosto de viver aquele momento com ele, quando estou no cinema ou jantando, quero apreciar aqueles momentos com calma. Sem ter a neurose de ver se chegou um e-mail novo ou se alguém me ligou.
Acho que isso independe do trabalho que você tenha. Isso tem muito mais a ver com o estilo de vida que você quer levar. Eu não me importo que no trabalho aconteçam mil coisas ao mesmo tempo. Acho até que eu não aguentaria ter um trabalho rotineiro, tedioso.
Mas na vida pessoal, por que não podemos ficar um pouco menos conectados a tudo e a todos? Por que não voltar um passo atrás e correr menos contra o tempo, fazer uma coisa de cada vez?
Acho que isso é possível e estou disposta a tentar. Pelo menos enquanto meus filhos querem minha dedicação completa e ainda não estão 100% conectados com o mundo. Como essa nova geração está nascendo nessa era digital, altamente conectada, cabe às gerações anteriores se adaptarem e escolherem como querem viver essa transição de ‘eras’. Eles já não terão mais escolha. E também não sentirão saudade de colocar uma carta no correio ou escrever em um papel de cartas porque nem saberão o que é isso. Estar jantando com os pais e atualizando o Twitter será completamente normal e nada enlouquecedor para eles. Mas a gente ainda tem a opção de escolher onde e quando queremos fazer uma coisa de cada vez, sem precisar ser sempre tudo ao mesmo tempo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

About Me

%d blogueiros gostam disto: